Guitarrista do Architects causa polêmica entre bandas com post problemático

A repostagem de uma postagem transfóbica pelo guitarrista Adam Christianson do Architects no X (anteriormente Twitter) provocou uma discussão acalorada nas redes sociais. No entanto, o vocalista Sam Carter abordou a controvérsia pela primeira vez em um show.

Na noite de abertura (24 de janeiro) da atual turnê europeia da banda em Paris, Carter falou sobre alguns dos comentários gerados nas redes sobre a banda e seus integrantes:

“Ninguém neste palco julga ninguém por seu gênero, raça ou por quem amam. Nunca fizemos, nunca faremos. Isso não é o que essa banda representa. E nunca será. Amamos cada um de vocês.”

Veja o vídeo gravado por fãs dos comentários de Carter abaixo.

Sam did a statement about the situation on stage pic.twitter.com/Qd5Bon2V6w

— Ori🎃 (@therottendoll_) January 24, 2024

Qual post causou tanta polêmica?

A repostagem por parte de Christianson de uma postagem do comentarista político Tim Pool, que citava um vídeo compartilhado pelo lutador profissional de MMA americano Sean Strickland foi o motivo de toda a discussão. No vídeo, Strickland foi questionado em uma coletiva de imprensa sobre um comentário que ele havia feito anos atrás, dizendo que, se tivesse um filho gay, sentiria que falhou como homem.

Irritado, Strickland respondeu ao repórter, chamando-o de “homem fraco do caralho” se não tivesse problema com seu filho ser gay. O repórter então questionou o que o lutador teve a dizer sobre o apoio da Bud Light à atividade trans de Dylan Mulvaney no início de 2023. Para essa pergunta, Strickland respondeu: “A questão sobre a Bud Light é a seguinte: 10 anos atrás, ser trans era o quê, uma doença mental do caralho? Agora, de repente, pessoas como você se enfiaram no mundo,” disse Strickland. “Você é uma infecção, você é a definição de fraqueza. Tudo de errado no mundo é por sua causa. E o melhor é que o mundo não está comprando isso.”

Apesar de Christianson tenha repostado o tweet, o guitarrista o removeu posteriormente de seu perfil com uma declaração de desculpas, alegando que sua postagem foi acidental e que ele não apoiava nada do que foi dito no vídeo, exceto “Foda-se Trudeau”.

Isso, no entanto, não foi o suficiente para acalmar as discussões online. Até mesmo o baterista Dan Searle chamou o músico de “idiota” pela postagem, um comentário que ele mais tarde apagou.

E os outros artistas, quando se envolvem?

A escalada só iniciou com o post de Christiansen, pois Courtney LaPlante, da Spiritbox, repostou um tweet do vocalista do Silent Planet, Garret Russell, criticando fortemente a postagem que deu início ao fio. Isso levou a vocalista da Spiritbox a enfrentar comentários adicionais transfóbicos e respondê-los em bom tom em reação à sua postagem. Você pode ver as interações aqui.

Enquanto LaPlante respondia a comentários sobre sua posição em relação à comunidade trans, Ronnie Radke, do Falling in Reverse, entrou na conversa. No ano passado a Spiritbox desistiu de uma turnê com o Falling in Reverse depois que sua base de fãs se tornou crítica à postura transfóbica de Radke.

Reconhecendo que a Spiritbox estava programada para fazer turnê com o ArchitectsRadke perguntou: “Poxa, a Spiritbox está saindo da turnê com o Architects como fez comigo por causa da transfobia? Vamos ver, Spiritbox, vamos ver você não comprometer sua integridade e sair da turnê para se solidarizar com seus fãs que se sentem inseguros.” No entanto, a Spiritbox não saiu da turnê.

O que vem a seguir para o Architects?

Embora a noite de abertura tenha proporcionado a Sam Carter a oportunidade de expressar publicamente sua posição sobre a recente controvérsia, também deu à banda a chance de voltar ao ritmo da turnê. O show de abertura em Paris, no Le Zenith, apresentou a estreia ao vivo da música “Seeing Red” e o retorno da música “Deathwish” ao setlist pela primeira vez desde 2019 (conforme Setlist.fm).

A Spiritbox está em turnê com eles, e o show de abertura apresentou as estreias ao vivo de “Cellar Door” e “Angel Eyes“. Sam Carter, do Architects, até se juntou a eles no palco para apresentar a música “Yellowjackets.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *